quarta-feira, 25 de outubro de 2023

COMVIDA E A EDUCOMUNICAÇÃO PARA A VERDADE E A PAZ

 PROCESSO DE FORMAÇÃO DE JOVENS EDUCOMUNICADORES INDÍGENAS E EXTRATIVISTAS VISA FORTALECER A INCIDÊNCIA EM FAVOR DA VIDA!


Entre os dias 19 a 22 de outubro de 2023, o Comitê de Defesa da Vida Amazônica na bacia do rio Madeira - COMVIDA, realizou com apoio do Fundo Socioambiental CASA e Instituto Madeira Vivo - IMV, a etapa de formação de jovens educomunicadores indígenas na aldeia Laje Velho, da Terra Indígena Igarapé Laje, município de Guajará Mirim.

A oficina contou com a participação de mais de 30 adolescentes e jovens, sob a coordenação do professor Francisco Oro Waram, realizada nas dependências da escola da comunidade, e foi dividida em duas 3 etapas: introdução a Educomunicação, ação prática de educomunicação e encaminhamentos.

Este processo de formação foi fortalecido com a entrega de um kit de educomunicação envolvendo um celular A54 e microfone para melhor captar as mensagens, os sons...os quais ficarão sob a responsabilidade de cada grupo que está organizada para receber as oficinas de formação.

Já a oficina com jovens extrativistas foi realizada na localidade Baía do Pompeu, contou com a presença de 10 jovens os quais também passaram pelo debate e construção de uma nova caminhada com proteção.

Os registros fotográficos falam por si só.

Breve os produtos de comunicação produzidos pelos participantes nas duas oficinas, denunciando problemas e anunciando boas práticas.

Esta ação tem apoio do Núcleo RO do Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Socioambiental- FMCJS.






































segunda-feira, 23 de outubro de 2023

A COP28 E AS GUERRAS NOSSAS DE CADA DIA!

 Hoje eu acordei mais cedo que de costume.

Levantei da cama com uma inquietação gerada por um sonho...

Sonhei que estava em um país diferente do meu... eu caminhava entre corpos estirados pelas ruas... era como que um território em guerra...

Abro o noticiário nas mídias sociais e novamente a notícia principal: mais de 20 crianças na noite anterior foram vítimas de bombardeio na zona sul da cidade que ninguém a chama assim, mas meramente de Faixa de Gaza! O pior disso tudo que foi justamente no lugar para onde o governo de Israel ordenou que fossem os palestinos que ai vivem, sob o pretexto de que iriam atacar para tirar "terroristas" do buraco na parte norte da Faixa... Entretanto, o bombardeio sob os fugitivos da guerra os tem tornado vítimas fáceis... crianças sendo mortas aos montes... será que isso PODE diante das leis internacionais; assim como não podia os outros "terroristas" atacar uma festa jovem ao ar livre em Israel...

As lágrimas saltam aos olhos diante de tamanhas atrocidades... COMO ISSO É POSSÍVEL!!!

Como é possível queimar vivos um casal de idosos indígenas Guarani no Mato Grosso do Sul no Brasil, por terem a pajelança sua única esperança de alcançar Justiça ancestral, já que a justiça dos Cari (os não indígenas) não a fazem.

Como é possível os CARI da Câmara e do Senado quererem eles dizer qual o povo indígena tem ou não tem direito, instaurando um marco temporal... qual ou quando é o Marco Temporal dos Povos Indígenas com os invasores...?

Como é possível o sul do Brasil, Hong Kong, Líbia e tantos outros países sendo devastados por inundações, enquanto que na Amazonía, principalmente no Brasil, a seca, a estiagem promovem a morte de muitas formas de vida e dificultando outras pela escassez de água nos rios, ausência de chuvas, desmatamento, queimadas... frutos da emergência climática e as autoridades, o agronegotóxico e corporações parecem que não tem nada a ver com eles...

Até mesmo as ações dos Governos da Panamazonia não refletem a urgência dos fatos... o paliativo, ajudas emergenciais humanitárias, pouco ou quase nada mudam o cenário caótico em andamento e previstos por cientistas sérios, principalmente os do IPCC. Se não pode mais aquecer como não estancar um dos vilões dessas mudanças que é a exploração e utilização de combustíveis fósseis, associados a emissão de CO2... Já passou da hora de Petróleo Zero? Será que só o Desmatamento Zero vai resolver o problema do aquecimento gerando crise global no clima, sem ação efetiva de reflorestamentos respeitando as especificidades dos ecossistemas, para recuperar verdadeiramente os corredores bioculturais... Será esse o caminho ?

Voltando pra minha realidade, acordando desse sonho triste, a pergunta que não quer calar: que função terá a COP28 nessa conjuntura de guerras nossas de cada dia, de modo particular a desse momento de Israel contra o povo Palestino, num cenário em que os EUA aplicam ou desejam aplicar por meio de seu Presidente, bilhões em armas e milhões em ajuda humanitária pra região, tendo como pano de fundo desse conflito a hegemonia sobre regiões com alta capacidade petrolífera, ao tempo que, parece que tenta cercar, destruir, tomar uma região por meio de Israel, para evitar que uma nova ordem hegemônica se instale por meio da aliança dos BRICS...

E o que os BRISC trazem de novo, de compromisso diante da emergência climática?

Teremos como sociedade civil, capacidade suficiente para promover mudanças estruturais nos processos econômicos, socioculturais em favor do ambiente por inteiro? Conseguiremos traçar ou forçar compromissos dos Governos nessa COP, vislumbrando consolidar um caminho de sustentabilidade da Vida ou geraremos mais guerras para, no desespero, tentar salvar algumas fontes de água e ilhas de florestas, colocando para fora delas os poucos povos e comunidades tradicionais que ainda restam, impecilho a manutenção do pouco oxigênio disponível diante do tamanho caos...?????

A COP28 será muito mais que uma guerra de narrativas... ela deverá representar um clamor coletivo em favor dos Direitos da Natureza, um direito originário, para que a natureza tenha condições de nos proteger de nós mesmos e recriar condições de gerar Vidas...eis o desafio posto a União por Ação Emergencial!

Pelos que vieram antes de nós, por nós e pelos que virão...eu aceito o desafio de mudar radicalmente a relação com o Todo Ambiente e Você ????



 

COMVIDA FAZ INCIDÊNCIA POLÍTICA EM BRASÍLIA DE 24 A 28 DE ABRIL DE 2023

 

O Caminho se faz ao caminhar...com essa certeza na madrugada do dia 24, eu Iremar Ferreira articulador do Comitê de Defesa da Vida Amazônica na bacia do rio Madeira, juntamente com David Braba Vaca, articulador no lado boliviano, embarcamos rumo à Brasília levando documentos para fazer compromissos junto às autoridades que previamente contactamos e agendamos reuniões entre os dias 24 a 28 de abril, mesmo período do Acampamento Terra Livre- ATL, entre eles: Ministério de Desenvolvimento Regional- MDR; Ministério de Minas e Energia- MME; Organização do Tratado da Cooperação Amazônica- OTCA e Ministério das Relações Exteriores- MRE\Itamaraty.

Madrugada do dia 24 no aeroporto de Porto Velho – foto de Alef

 

Por volta de 7 horas chegamos em Brasília e fomos diretamente ao ATL, próximo ao Teatro Nacional em Brasília, onde membros do Coletivo Indígena Mura de Porto Velho- COINMU e Instituto Madeira Vivo- IMV, membros do COMVIDA estavam chegando para o acampamento, e dessa maneira fomos encontrar com indígenas da Amazônia brasileira para coordenar atividade conjunta no MME.